Vários perfis e um intercâmbio: após os 25

Quando se tem 18 anos, sair de casa pode ser um sonho. Fazer um intercâmbio com o companheiro pode parecer mais fácil. E quando você está no auge da sua vida produtiva e resolve dar um tempo na carreira para ter novas experiências. Conheça a história de Fernanda Pádua, jornalista de 28 anos, que resolveu vivenciar essa aventura.

Por que decidiu fazer intercâmbio: Decidi vir pra Dublin por que precisava melhorar meu inglês, pela facilidade em viajar pela Europa e estava em um momento da vida que me possibilitava fazer isso. Dublin nunca foi a minha primeira opção pessoal, mas duas das minhas melhores amigas estavam aqui e isso contribuiu, e muito, pra minha decisão.

Quais as maiores dificuldades:  Morar fora de casa pela primeira vez não é muito fácil. Ainda mais do outro lado do Atlântico…
A saudade aperta. Às vezes, dá saudade até de poder pegar ônibus na madrugada, depois da balada. Acostumem-se: Dublin não tem ônibus depois de 23h30. Se vocês não tiverem disposição pra caminhar até em casa, preparem o bolso pra pagar taxi. Começar a trabalhar em um local que você não fala a língua fluente pode ser difícil, mas ao mesmo tempo, construtivo. A gente descobre que sobrevive e bem, apesar de tudo. Em comparação ao Brasil, a Irlanda é bem mais segura, mas o que não quer dizer que não existam roubos e violência por aqui. Claro que tem, em menor escala, mas não custa tomar cuidado.

O que tem gostado mais: Fiz grandes amigos que pretendo levar pra vida toda. A distância de tudo que a gente conhece, o famoso “sair da zona de conforto” nos faz nos aproximar mais de quem a gente conhece aqui. É como um BIG BROTHER BRASIL da vida real. Em menos de 2 meses você já ama alguém e chora que nem criança quando é hora de alguém voltar pra casa.
Saber que a Irlanda do Norte tá logo ali, menos de 2h de carro, que o País de Gales tem passagem de ida e volta por €6,50 e que pra Londres você paga €20 no avião, são coisas que a gente não tá acostumado a ver todo dia… e eu ADORO isso.

Qual conselho daria para quem planeja um intercâmbio: Se eu pudesse dar um único conselho seria: Venham com a mente aberta. Cada um tem uma expectativa e uma experiência diferente com Dublin. Alguns amam ao primeiro instante, outros demoram mais um pouco e já vi gente que em menos de 2 meses arrumou as malas e voltou pra casa. Então se preparem, coloquem um agasalho bem quente e vamos comprar passagens pra Ilha da Esmeralda! Não se esqueçam das luvas, gorro e cachecol, pois “WINTER IS COMING”

 

fernanda

[gravityform id=”55″ title=”true” description=”true”]

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *